Consulta virtual (Teleconsulta) ou presencial
(31) 3241.2123

Depressão pós-parto

Conheça essa doença que afeta muitas mulheres, causando sofrimento, mas que é subestimada

A depressão pós-parto, como indica o próprio nome, é uma doença que acomete as mulheres após o parto. Esse transtorno é considerado um subtipo de depressão maior.

Tristeza profunda, desespero e falta de esperança são os sinais mais comuns. Quando não tratada, a depressão pós-parto pode impedir a criação de vínculo afetivo entre a mãe e o bebê.

Segundo dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), cerca de 25% das mulheres têm depressão pós-parto logo após darem à luz.

agende sua consulta agora mesmo com a dra. yumara siqueira!

Causas e fatores de risco da depressão pós-parto

A depressão pós-parto pode surgir tanto nas primeiras semanas após o nascimento quanto meses depois de a mulher ter dado à luz. A condição geralmente está relacionada a fatores físicos, hormonais, emocionais, estilo de vida ou a transtornos psiquiátricos prévios. Porém, especialistas sugerem que a principal causa de depressão pós-parto está relacionada ao severo desequilíbrio de hormônios que ocorre devido ao término da gravidez.

Outros fatores que podem influenciar o aparecimento da doença são:

  • Falta de apoio da família ou do parceiro;
  • Vício em drogas e álcool;
  • Isolamento;
  • Alimentação inadequada;
  • Privação do sono;
  • Sedentarismo;
  • Histórico de depressão pós-parto anterior;
  • Falta de planejamento da gravidez;
  • Depressão antes ou durante a gestação;
  • Histórico familiar de depressão ou outros transtornos mentais;
  • História de desordem disfórica pré-menstrual (PMDD), que é a forma grave de tensão pré-menstrual (TPM);
  • Violência doméstica;
  • Depressão, ansiedade, estresse ou outros transtornos mentais.

[cta_paginas_internas_1 titulo="Apoio para mães: consulte!"]

Sintomas da depressão pós-parto

Os sintomas da depressão pós-parto variam bastante em relação ao tempo de duração da doença, dependendo de cada caso.

Alguns sintomas característicos incluem:

  • Falta de interesse por atividades que antes eram prazerosas;
  • Perda ou ganho de peso rápido;
  • Insônia ou excesso de sono;
  • Cansaço extremo;
  • Aumento ou perda de apetite;
  • Irritabilidade ou raiva;
  • Ansiedade e excesso de preocupação;
  • Sentimento de culpa, por não conseguir dar o cuidado necessário à criança;
  • Tristeza profunda;
  • Dificuldade para se concentrar e tomar decisões;
  • Vontade de prejudicar ou fazer mal ao bebê ou a si própria.

Diagnóstico da depressão pós-parto

O diagnóstico da depressão pós-parto é clínico, feito com base nos sintomas apresentados pela paciente, que costumam surgir em até quatro semanas após o nascimento da criança.

A consulta com um médico psiquiatra é importante para ele diferencie um quadro de depressão pós-parto de outras doenças mentais que podem ter sintomas semelhantes.

Há situações em que o especialista, para distinguir um caso de curto prazo de uma forma mais grave de depressão, aplica um questionário de triagem de depressão na paciente, além de solicitar exames de sangue para descartar outras doenças ou alterações, como desequilíbrios hormonais.

Prevenção da depressão pós-parto

Cuidar da saúde mental é a melhor forma de evitar a depressão pós-parto, por isso, algumas dicas para se prevenir da doença são:

  • Dedicar um tempo para cuidar de si mesma;
  • Pedir ajuda de outras pessoas para que você possa cuidar de sua saúde, tendo uma alimentação saudável, uma boa noite de sono e tempo para praticar atividades físicas;
  • Evitar se manter isolada;
  • Evitar o consumo de cafeína, álcool e outras drogas ou medicamentos, a não ser que estes sejam prescritos pelo médico.

Tratamento da depressão pós-parto

O tratamento da depressão pós-parto é definido pelo especialista em saúde mental depois de avaliação minuciosa da paciente. Ele pode incluir o uso de medicamentos antidepressivos combinados com psicoterapia.

A participação em grupos de apoio que contem com outras mulheres que estão passando pela mesma experiência pode ajudar a superar esse período. A depressão pós-parto tem tratamento e não é uma condição que dura o resto da vida.

Se a mulher estiver amamentando, ela precisa conversar com seu médico sobre o uso de antidepressivos, uma vez que alguns tipos de medicamentos dessa categoria não podem ser usados nessa fase, pois podem afetar o leite materno.

Perguntas frequentes

Várias são as dúvidas que podem surgir em relação à depressão pós-parto. A seguir, comentamos duas delas.

Diferença entre tristeza e depressão pós-parto

A tristeza pós-parto é uma condição relativamente comum (afeta entre 50% e 70% das mulheres) e dura cerca de duas semanas. Seus principais sinais são: fragilidade, emocionar-se facilmente, alterações de humor, falta de confiança em si própria e sensação de incapacidade de cuidar do bebê, da casa e da família.

Já a depressão pós-parto pode surgir entre a quinta e sexta semana após o nascimento e se prolongar por anos.

Quais são as ações necessárias ao identificar os sinais de depressão pós-parto

Como ajudar alguém com depressão pós-parto:

  • Não julgue nem subestime os sentimentos da mulher. O importante, neste momento, é oferecer apoio e acolhimento;
  • Ofereça seu suporte tanto durante a gravidez quanto após o parto. É importante que a mulher saiba que pode contar com as pessoas mais próximas, caso precise;
  • Nunca compare a mãe com outras mulheres;
  • Ofereça ajuda nas tarefas domésticas e nos cuidados com o bebê;
  • Recomende a procura por um profissional especializado que poderá oferecer o tratamento adequado.

Como a Dra. Yumara Siqueira pode ajudar?

A depressão pós-parto, como explicado, é uma doença que pode ser tratada com medicamentos e psicoterapia. Assim, é essencial buscar por um psiquiatra ao perceber os primeiros sinais de depressão pós-parto para os corretos diagnóstico e tratamento.

É ele quem vai identificar o grau de severidade dos sintomas, e é quem pode recomendar o uso de medicações, se assim for necessário.

A Dra. Yumara Siqueira possui título de especialista em Psiquiatria pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e pela Associação Médica Brasileira (AMB), e possui formação em Psicanálise.

Entre em contato e agende uma consulta com a Dra. Yumara Siqueira.

 

Fontes:

Ministério da Saúde

Manual MSD

Fiocruz

153 OPINIÕES
35 AVALIAÇÕES

Agendamento Online

Agende agora mesmo uma consulta via Telemedicina ou Presencial, através do Doctoralia!

AGENDAR CONSULTA

ONDE ESTAMOS

Rua dos Aimorés, 3018, Sala 701 Barro Preto, Belo Horizonte - MG | CEP: 30140-073

CONTATO

(31) 3241.2123
contato@pontodemutacao.com.br
SIGA-NOS!
Copyright © - Dra. Yumara Siqueira de Castro 2024.
Todas as informações publicadas neste site têm cunho educacional, sendo que todos os conteúdos são previamente revisados pela Dra. Yumara Siqueira de Castro, CRM-MG 22767 / RQE 20493, e não podem ser consideradas diagnóstico. Para tal, é necessário consulta e exames preliminares.